Com a ação da tarde da segunda-feira, 06 de maio, que apreendeu um caminhão carregado com aproximadamente 300.000 maços de cigarro contrabandeado do Paraguai, na BR 116, em São Marcos, a Polícia Rodoviária Federal chegou a soma de 1,9 milhões de maços apreendidos somente nesta semana.

Durante ação de combate ao crime, agentes da PRF abordaram um caminhão VW/24.250, com placas de Maringá/PR, para verificação. Foram localizados diversos pacotes de cigarro que estavam dissimulados em meio a uma carga de laranjas. O caminhão tinha como destino a região metropolitana de Porto Alegre.

No mesmo dia, por volta do meio dia, na BR 285 em Lagoa Vermelha, os policiais haviam apreendido três carretas carregadas com aproximadamente um milhão e quinhentos mil maços de cigarro contrabandeado.

O serviço de inteligência da PRF levantou a informação que caminhões suspeitos de estarem transportando cigarro contrabandeado do Paraguai estariam deslocando de Santa Catarina e ingressariam no estado do Rio Grande do Sul.

Foram mobilizadas várias equipes da PRF para as rodovias localizadas na divisa entre os estados e na BR 285 foram avistadas três carretas que assemelhavam-se aos veículos informados.

Ao visualizar os suspeitos, os policiais organizaram um bloqueio no trânsito da rodovia e foram abordados os veículos Scania/R420 com placas de Marabá/PA, M.Benz/Actros com placas de Balneário Rincão/SC e Scania/T113 com placas de Redentora/RS.

Ao verificar a carga dos semirreboques, os PRFs constaram que estavam completamente carregados com caixas de cigarro paraguaio. A carga somada dos três veículos totaliza aproximadamente 1,5 milhão de maços de cigarro. O valor da apreensão é superior a 7 milhões de reais.

Ainda na madrugada do domingo (05), na BR 386 em Sarandi, a PRF havia apreendido outra carga de aproximadamente 100 mil maços. Na carreta M.Benz/1935, com placas de Realeza/PR, o cigarro estava escondido em meio ao que parecia ser uma carga de milho a granel.

Nos três casos os motoristas foram presos em flagrante e as cargas e os veículos foram encaminhados para a Receita Federal.

Na ação em São Marcos os criminosos ainda ofereceram 2.000 reais aos policiais como suborno para serem liberados do flagrante.

Fonte: Agência PRF