Programa Cultura Viva é tema de debate em Cerro Grande do Sul

Dirigentes de cultura se reuniram no município na última sexta-feira (6)

Na última sexta-feira (6), Cerro Grande do Sul recebeu os dirigentes de cultura dos municípios da região para debater a respeito do Programa Nacional de Cultura, Educação e Cidadania — Cultura Viva. Também participaram da reunião — por meio de transmissão online — os membros do Comitê Gestor da Política Estadual Cultura Viva, Leandro Anton e Carmen Oliveira, que realizaram palestra, com o objetivo de esclarecer dúvidas relacionadas ao programa. O encontro aconteceu no restaurante Recanto do Dedão, localizado na Rua Max König, próximo ao centro da cidade.

A coordenadora da Casa de Cultura de Cerro Grande do Sul, Maria do Carmo Trescastro, em conversa com o Portal ClicR, relatou que, atualmente, somente três cidades da região estão inseridas no projeto Cultura Viva. São elas: Tapes, Mariana Pimentel e Dom Feliciano. Contudo, Maria do Carmo informou que os municípios interessados em realizar o cadastramento de seus respectivos Pontos de Cultura no programa, poderão fazê-lo no segundo semestre deste ano, durante a segunda chamada.

Em relação a Cerro Grande do Sul, para que o município possa realizar o cadastro no programa, é necessário que antes ocorra a criação do CPF (Conselho, Plano e Fundo) da Cultura. No momento, a busca pelo CPF está em andamento, sob responsabilidade da equipe jurídica.

No decorrer da reunião, também foi apresentado o projeto de criação de um website que requer valorizar o artesanato produzido em cidades pertencentes a Coordenadoria dos Direitos da Cidadania (CODIC) Costa Doce. A proposta, que é de autoria do representante de cultura de Dom Feliciano, Érico Kenne Rakowski, ainda está em fase de construção.

Cultura Viva
A Política Estadual de Cultura Viva foi instituída em 2014, por meio da Lei 14.663/14, e regulamentada no ano subsequente. Conforme mencionado por Maria do Carmo, a Cultura Viva visa “identificar e mapear os pontos de cultura nos nossos municípios para que os mesmos possam receber fomentos estaduais”.

A principal ação do programa são os Pontos de Cultura. Esses pontos se configuram como entidades, grupos ou coletivos, que possuem atuação comprovada na área cultural. Os projetos são financiados e apoiados institucionalmente pelo Ministério da Cultura.

Projeto Formação Continuada
Maria do Carmo mencionou o desenvolvimento de um projeto de formação continuada que deve ser dividido em 4 etapas: gestão administrativa, gestão comercial, criação de novos produtos e assessoria para montagem, manutenção, e gerenciamento de site de venda de produtos. O projeto tem como objetivo contribuir para a qualificação dos profissionais que compõem as casas do artesão da região da Costa Doce.

A proposta também visa o acompanhamento das tendências e inovações do segmento. O documento está sendo elaborado pela CODIC.

Ainda, segundo a coordenadora da casa cultural, atualmente, a comunidade sulcerrograndense não possui uma Casa do Artesão. Entretanto, o projeto tem como objetivo auxiliar também esses profissionais.

 

POLÍCIA

Acidente com vítima fatal na ERS 350 em Chuvisca

Motociclista veio a óbito ainda no local No final da manhã desta quinta-feira (26), um acidente de trânsito grave envolvendo um automóvel Ford Ka Vermelho...

Policia Civil recupera, em Guaíba, carga roubada de Canoas

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Repressão ao Roubo e Furto de Cargas (DRFC), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), sob...

Operação policial desarticula quadrilha que atacou carro forte em Guaíba

Na manhã desta quarta-feira (25), a Polícia Civil, por intermédio da 1ª Delegacia de Polícia de Repressão a Roubos (1ª DR), do Departamento Estadual...