Levantamento descartou valor único, que passará a ser definido a partir das características de cada trecho

 

Estudo elaborado pelo governo do Rio Grande do Sul sobre os investimentos que serão feitos nas estradas gaúchas apontou a necessidade de 22 praças de pedágio. Atualmente existem 12 praças sob a gestão da Empresa Gaúcha de Rodovias.

O levantamento indicou ainda que não haverá mais um valor único nas tarifas de pedágios. Os preços só serão conhecidos em leilão. Além disso, o levantamento leva em conta o perfil de cada trecho e a localização de cada praça de pedágio para a definição dos valores a serem pagos.

Um estudo do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) indicou valores máximos e mínimos, baseados nas características de cada rodovia. Se a estrada conta com mais trechos simples que duplicados, a tarifa será 30% menor do que a tarifa de pista dupla. No caso inverso, o preço será mais alto.

A base do cálculo definiu um valor fixo de pedágio para todas as praças de cada bloco, somado a isso, acrescentou um valor variável. Este ponto está atrelado ao trecho de cobertura da praça de pedágio (TCP), que é diferenciado entre pista simples e dupla, resultando na média financeira do trecho.

Sem isenção para moradores

O estudo do governo estadual apontou ainda que não haverá mais isenção para moradores próximos aos trechos que serão remodelados. O levantamento prevê descontos para usuários frequentes de todas as praças de pedágios. Os beneficiários serão os usuários de veículos leves e que utilizem o TAG no veículo para pagar o pedágio, com redução de 5% no valor da tarifa.

Outra modalidade disponível será o desconto progressivo escalonado, conforme o número de viagens realizadas dentro do mês, também via TAG no veículo.

 

Descontos

4 a 7 viagens = 10,0%

8 a 11 viagens = 12,5%

12 a 15 viagens = 15,0%

16 a 19 viagens = 17,5%

20 viagens ou mais = 20,0%

Malha Rodoviária

  • Bloco 1 (abrange 13,3% da população do RS): ERS-020, ERS-040, ERS-115, ERS-118, ERS-235, ERS-239, ERS-466 e ERS-474
  • Bloco 2 (17,5% da população): ERS-128, ERS-129, ERS-130, ERS-324, RSC-453 e ERS-135 + BR-470
  • Bloco 3 (12,6% da população): ERS-122, ERS-240, RSC-287, ERS-446 e RSC-453 + BR-470

Correio do Povo