Refluxo

Hoje vou falar um pouquinho sobre refluxo gastroesofágico nos bebês, um assunto muito importante porque, infelizmente, cada vez mais crianças fazem uso de excessos de medicações.

Quase todo bebê tem refluxo (vomitam) e tem o direito de vomitar, mas apenas uma pequena porcentagem tem a DOENÇA do refluxo.

Para aqueles bebês que, mesmo regurgitando aos montes, continuam ganhado peso e crescendo bem, não estão indicadas as medicações.

A grande maioria não precisa de medicações. Precisam no máximo das medidas posturais, como levantar a cabeceira do berço, aumentar o tempo na posição de pé após a mamada e, no caso dos bebês que tomam fórmula, usar uma fórmula apropriada.

Nos prematuros a situação é ainda mais frequente, pela maior imaturidade do seu sistema digestório e, segundo as últimas diretrizes, estes é que, na maioria das vezes, não precisam mesmo de medicações.

A grande maioria para de regurgitar ao completar um ano de idade.

Agora nos casos de doença do refluxo, onde claramente o bebê está regurgitando excessivamente, crescendo mal, com ganho de peso inadequado, tendo pneumonias de repetição, chiado recorrente e após excluir a hipótese de alergia alimentar, aí sim o uso de medicações está indicado.

Os “vomitadores felizes” não precisam de medicação. O uso de medicações antiácidas pode ser prejudicial, pois ao diminuir a proteção da acidez gástrica, mais chance de infecções por bactérias.

Portanto, é preciso consciência e paciência das famílias para entenderem que esse é um processo difícil, angustiante, mas passageiro e que uma criança saudável, feliz e com um adequado ganho de peso tem o direito de vomitar.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
%d blogueiros gostam disto: