A safra de verão do milho no Rio Grande do Sul deve ser de 3,5 milhões de toneladas. O número é 8% menor do que o esperado para o produto.

No início do plantio, a expectativa era de que os agricultores conseguissem 125 sacas por hectare, mas a estiagem atrapalhou os planos de alguns agricultores espalhados pelo estado.

A produtora rural Gabriela Nichel semeou 900 hectares de milho em Chiapeta e Independência, municípios do estado. Devido à seca, a produtividade caiu e ela deve conseguir apenas 40 sacos por hectare.

Em áreas em que a agricultora usa a irrigação, a situação estava caminhando melhor, até que a cigarrinha do milho, praga que afeta este tipo de cultura, apareceu em sua lavoura.

“Esse ano foi o ano de entrada dela (cigarrinha do milho) trazendo todo o complexo de infestamento, planta morrendo, tombamento… Então, a área de pivô, que tem potencial para produzir 250 sacos por hectare de média, muitas delas produzindo entre 120 e 160 sacos por hectare”, comenta.

Mas aqui na região, alguns agricultores estão com uma perspectiva de boa safra do milho safrinha, é o caso do agricultor Jair Tavares de Souza da localidade de Boca do Campo no interior do município de Barão do Triunfo. Jair plantou 7 hectares e até o momento o cultivo tem se desenvolvido bem, portanto estima ter uma produção de 100 sacas por hectare.

Por Globo Rural / Edição ClicR