PROMOÇÃO Por tempo Limitado - 10% DE DESCONTO EM ARTIGOS PARA SUA CASA - www.loja.clicr.com.br

Saiba os motivos do casqueamento dos equinos

Primeiras ferraduras eram tecidas como uma esteira de capim e amarradas com cordas no casco

Com o mês farroupilha se aproximando alguns municípios ainda estão incertos quanto as atividades que se pode fazer nesta data tradicionalista, o motivo se deve a pandemia onde algumas cidades já cancelaram o evento, outras ainda estão avaliando e não pretende deixar passar em branco.

Nesta matéria buscaremos falar um pouco sobre o casqueamento do cavalo, pois sem dúvida uma semana farroupilha não pode faltar este animal que é um símbolo farroupilha. E dependendo das distancias percorridas uma boa atenção deve se dar as ferraduras dos cavalos.

Você pode pensar em argumentar que na natureza, um cavalo não usa ferraduras, é verdade. Mas precisamos lembrar que ele também não fica contido em uma baia com espaço limitado, ou é submetido a atividades com grandes jornadas, esportivas, ou trabalha com carga.

O princípio do ato de se ferrar um cavalo é a proteção dos seus cascos contra o desgaste excessivo que sofrem nas atividades exercidas no seu dia a dia. O próprio ambiente em que vivem também é agente de desgaste, já que na maioria dos locais os pisos são duros e abrasivos.

Os motivos para que você se preocupe mais com a qualidade da ferragem dos seus cavalos são:

1- Evitar prejuízos.

Esse é o primordial motivo para se ferrar um cavalo. Com a rotina de uso, os cascos sofrem um desgaste excessivo, ocasionando, por consequência, claudicações e diminuição do rendimento. Um cavalo com baixo rendimento por danos nos cascos representa duas coisas: maiores gastos com o tratamento e recuperação dos cascos, e diminuição de sua rentabilidade por queda de produção. Ou seja, prejuízo econômico.

2- Garantir a qualidade de serviços específicos.

Para o trabalho com carga os cavalos de raças de tração, que são destinados para o trabalho pesado, além dos muares e asininos, necessitam de ferraduras específicas para auxiliar durante o serviço. Essas ferraduras são confeccionadas para promover mais estabilidade e tração nos terrenos irregulares, permitindo que os animais desempenhem seu papel com segurança e, consequentemente graças a estabilidade, mais qualidade.

3 – Melhorar rendimento nas longas caminhadas e esportes.

Os roteiros que muitos tradicionalistas fazem percorrendo grande distancias nos lombos de cavalos certamente é o mais variado e importante motivo para se ferrar um cavalo.

Em caso de esporte é importante ajustar as ferraduras à realidade de cada prova, sendo comparado com a escolha dos pneus dos carros de Fórmula 1. Cada pista e cada clima se adaptam a um tipo de desenho do pneu e de borracha. Com as ferraduras, cada modalidade equestre exige um tipo de ferradura e cravo específicos, não por questões estéticas ou unicamente de regulamento, mas visando a proteção físisca do animal e do atleta durante a realização dos exercícios.

Curiosidades primeiras ferraduras

Em 3.000 A.C., já existia a domesticação dos cavalos e o uso intensivo desses animais para montaria e tração. É creditado aos Egípcios e Persas, o invento das ferraduras, seguindo a domesticação dos cavalos. As Ferraduras eram tecidas como uma esteira de capim e amarradas com cordas no casco.

Em seguida os Romanos com o uso da “hipossandália”- sandálias de couro com sola de ferro amarradas ao redor do boleto. O Ferrageamento com ferro e cravos pode ter surgido em várias nações na mesma época, uma influenciando a outra. O primeiro ferreiro que se tem evidência foi Tubalcaim (Gênesis 4 -22) segundo historiadores e teólogos.

Na China em 2.000 A.C., os animais já eram ferrados pelos Mongóis, que possuíam grande habilidade com o aço.

Na Itália em 300 A.C., na Ilha de Taranto havia a moeda com o desenho de um cavalo com o casco sendo examinado, povo dedicado ao cavalo e grandes cavaleiros. Porém, a evidência mais antiga é uma lista de materiais e equipamentos para ferrar do exército Romano século VIII e IX D.C. Segundo historiadores, apesar do ferrageamento ter um ínicio muito antigo, sua prática mais frequente veio a ser realizada por volta de 400 D.C. Até então ferraduras eram utilizadas como adorno e em cavalos de guerra.

Algumas informações extraídas da Univitta / Saúde Animal: Edição Figura

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
%d blogueiros gostam disto: