Considerando que devam ocorrer as eleições municipais em 2020 os partidos políticos seguem se organizando neste sentido e ao que tudo indica a disputa pela prefeitura de Sertão Santana deverá ter duas candidatura já bem conhecidas pela população local, com o PDT encabeçando chapa majoritária de um lado e o Progressistas de outro.

Alemão e Marcos devem tentar a reeleição

Alemão é o atual prefeito municipal

A atual situação, do prefeito Irio Stein, o Alemão, (PDT) e do vice-prefeito Marcos Souza (PTB), deverá tentar a reeleição e ambos já colocaram seus nomes à disposição como pré-candidatos aos respectivos cargos que ocupam aguardando apenas a aprovação por suas legendas nas convenções.

A coligação que passou por momentos turbulentos durantes o mandato parece ter conseguido administrar a crise política interna e segue alinhada para uma nova disputa. Alemão garante que as diferenças ficaram no campo das ideias, devido aos pontos de vistas diferentes em determinados momentos da administração, mas que ambos tinham como objetivo o desenvolvimento do município.

Alemão demonstra estar confiante em repetir o sucesso nas urnas e diz que acredita ter feito em seu mandato a diferença prometida nos palanque da campanha anterior.

“Quebramos uma hegemonia e mudamos o jeito de governar. Só isto já nos deixa satisfeito e nos dá a certeza que deixaremos um legado para as próximas gestões, contudo acreditamos que podemos fazer mais pelo município”, acrescentou.

Oposição poderá vir com Sergio Teifke novamente

Ex-prefeito Sergio Teifke

A oposição ainda fala com muito cuidado sobre pré-candidaturas e parece faltar alguns ajustes para que se oficializem os nomes que irão pro embate, embora haja fortes indícios de que o ex-prefeito Sergio Teifke (Progressista) volte a concorrer. Ele mesmo já confirmou que está à disposição do partido e do que o Diretório Municipal decidir. Revelou ainda que há um alinhamento com o MDB e que a antiga coligação poderá ser mantida para mais uma disputa.

O presidente municipal dos progressistas, Darci Schmidt, informou que nesta semana deverão haver definições e logo poderá falar oficialmente em nome do partido revelando mais detalhes das tratativas, mas que no momento prefere aguardar os desdobramentos.

MDB quer compor chapa majoritária

No MDB também não há anúncios oficiais, todavia o presidente do Diretório Municipal, Dennis Russuel Branco Naibert, confirmou o alinhamento com o Progressistas, mas se limitou a dizer que o partido tem e vai indicar nome pra compor chapa majoritária e que segue aberto para dialogar com outras legendas que se encaixem dentro da proposta defendida pelo partido.

O presidente declarou também que uma das metas do MDB nesta eleição municipal é eleger vereadores e retomar uma bancada na Casa de Leis que não ocupa desde 2012, e para isso tem organizado uma nominata formada por diversas lideranças.

PL deverá ter candidatos a vereador

Marcio Chaussardh (E), com Brizolinha e Sergio Teifke

A novidade da vez fica por conta da fundação do PL (Partido Liberal) no município, formada principalmente por dissidentes do PDT influenciados pela liderança do deputado federal Giovani Cherini e com o auxílio de “Brizolinha”, coordenador regional da legenda.

De acordo com o presidente do Diretório Municipal, Marcio Adriano Chaussardh da Silva, o partido deverá apresentar candidaturas ao Legislativo e não almeja compor majoritária. Ele destaca que embora recentemente criado o partido já tem trabalho prestado na comunidade através da conquista de recursos financeiros de emenda parlamentar e intermediação de demandas no governo do estado.

Sobre possíveis apoios a alguma das chapas majoritárias que estão se formando declarou que não há definição e que o diretório segue aberto ao diálogo. Contou também que esteve com Brizolinha fazendo uma visita ao ex-prefeito Sergio Teifke, ainda em março deste ano, quando falaram sobre projetos políticos e da possibilidade de uma reunião entre os dois partidos (PL e Progressistas).

Em contrapartida Marcio revelou que a executiva municipal do PL fez um balanço da atual gestão municipal e avaliou como satisfatória.

Outras legendas

O PSL que foi fundado no município sob a liderança do ex-vereador Delmar Guscke ainda está em fase de organização e não tem nenhuma definição sobre os rumos que deve tomar na eleição municipal.

Diante do cenário de incertezas quanto a realização das eleições a comissão de dirigentes disse que prefere aguardar as definições da justiça eleitoral sobre o assunto para se posicionar.

Outros três partidos que integravam a coligação que venceu as eleições em 2016 já não figuram mais na vitrine política municipal. O PSD acabou praticamente se integrando ao PDT quando a maioria dos filiados trocou de legenda. Já do PSDB e do PT, apesar de constar lista de filiações seguem inertes e sem representatividade municipal.