Serão exportadas 27 mil toneladas do grão, com destino à Costa Rica

O Terminal Logístico do Arroz (TLA) do Porto do Rio Grande começou a primeira operação de embarque do grão. Ainda esta semana, serão exportadas 27 mil toneladas à Costa Rica. Os trabalhos começaram sábado (3). O porto já realiza atividades de exportação do grão, porém esta é a primeira a ser feita diretamente do Terminal Logístico do Arroz (TLA), sediado na antiga estrutura da Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa).

O navio MV Vola atracou no cais público na noite de sexta-feira (2). A carga sai dos silos de armazenagem e segue por esteiras até o porão da embarcação, em um processo que não utiliza guindastes e danifica menos o grão.

O superintendente dos portos do Rio Grande do Sul, Fernando Estima, esteve no local acompanhando o embarque e destacou a importância de um espaço dedicado ao produto. “Parabéns às federações, tanto de produtores quanto de industriais, que auxiliaram neste processo”, disse. “Essa operação possibilita maior competitividade para o arroz que é produzido aqui”, completou. Conforme o superintendente, a entrega do terminal faz parte de compromisso do Estado com o setor orizícola.

Antes da implementação do TLA, o arroz disputava espaço nos armazéns dos terminais retroportuários com a soja, que responde por um volume de exportação significativo. Com isso, o arroz acabava sendo exportado apenas no período da entressafra da soja, quando havia disponibilidade de espaço para sua estocagem.

A foto mostra o processo de embarque de 27 toneladas de arroz no navio atracado no Terminal Logístico do Arroz, no Porto do Rio Grande.
Embarque do arroz é feito por esteiras, o que evita danificar o grão – Foto: Divulgação/Portos RS

“Havia duas opções: ou não se exportava e o Brasil deixava de enviar o produto ou se armazenava nos terminais retroportuários, uma maneira cara e demorada”, explicou Fernando José Fuscaldo Júnior, um dos sócios do terminal.

Com capacidade de armazenamento para 60 mil toneladas, o TLA vem recebendo a carga vinda de caminhões desde 1º de março. O silo na avenida Honório Bicalho é formado internamente por outros 100 espaços de armazenamento, o que permite a estocagem dos mais variados tipos de arroz. Foram cinco meses de reforma e readequação das instalações do silo.

O TLA é uma área portuária dentro do porto organizado. Não é um terminal de uso privativo, pois faz parte dos arrendamentos da Portos RS.