Fórum de saúde mental tratou do Setembro Amarelo

Ao longo desta sexta-feira, 13 de setembro, ocorreu na Câmara Municipal de Cerro Grande do Sul, o 1º Fórum Intermunicipal de Saúde Mental, que integrou diversas atividades do “Setembro Amarelo”, mês de prevenção ao suicídio.

Diversos profissionais incluindo o enfermeiro pela UDESC, Jonatas André Soares Claro, a enfermeira e obstetra pela FURG, Fábia Richter, a psicóloga especialista em saúde da família, Solange Elizabete Rosa de Oliveira, a fonoaudióloga pelo IPA, Maria Alice da Silva Moura e o bacharel em Teologia, Anderson Verdin estiveram palestrando e dialogando com o público sobre o tema suicídio, que de acordo com especialistas pode ser evitado em 90% dos casos por meio de ajuda psicológica e atenção da sociedade.

O enfermeiro Jonatas destacou que é importante falar mais sobre o suicídio e desmistificar alguns costumes. Frases como “as pessoas que ameaçam se matar não farão isso, apenas querem chamar atenção” ou “quando uma pessoa pensa em se suicidar terá risco de suicídio para o resto da vida” foram citadas pelo enfermeiro como formas de comportamento da sociedade que ainda contribuem para ocorrência de casos e vão na contramão da prevenção.

“O comportamento suicida sendo eficazmente tratado vai colocar a pessoa fora de risco”, afirma Jonatas.

Para o monitor da escola municipal Fortaleza, Patrick Martins, que participou do evento, o fórum serviu para elucidar questões e trazer uma nova visão sobre o tema do suicídio.

“Achei este encontro maravilhoso. É uma forma de valorização da vida, nosso bem mais precioso. A cada dia o melhor é levantar com sorriso no rosto e sair espalhando alegria, por mais difícil que seja, estamos aqui para nos ajudar e enxergar a situação do próximo, ouvindo seremos ouvidos”, concluiu.

A merendeira da escola municipal de educação especial Áureo Zenker, Cristina Solka, considerou que o evento foi um grande avanço para a expansão do conhecimento de todas as pessoas que participaram.

“Tivemos a oportunidade de aprender mais sobre o Setembro Amarelo que trata principalmente da prevenção ao suicídio. Tivemos orientações sobre os sinais que as pessoas dão quando estão precisando de ajuda e de como podemos ajuda-las. Foi interessante aprender a visualizar de uma forma diferente as necessidades do próximo, nos cuidarmos, praticarmos o amor próprio, não nos boicotarmos, sermos solidários sem espaço para pensamentos negativos”, disse Cristina.

O fórum foi uma promoção da secretaria municipal da Saúde e contou com a participação de 180 pessoas previamente inscritas – mediante um quilo de alimento. As vagas foram limitadas e o plenário da câmara ficou completamente lotado.

Artigos relacionados

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
%d blogueiros gostam disto: