Mariana Pimentel – Na busca de uma nova alternativa de renda extra e também fazer um rodizio diversificando culturas, os irmãos Diego Darski Kubiszewski e Giovani Darski Kubiszewski da localidade Linha Dr. Inácio (interior), estão apostando em uma experiência que vem dando resultados positivos. Trata-se do cultivo da abobrinha italiana em pequenos espaços da propriedade. A pratica desta atividade tem possibilitado além da renda extra, uma melhora dos solos.

Os irmãos estão apostando neste cultivo pelo segundo ano apenas, na primeira tentativa Diego relata que iniciaram o plantio muito tarde o que interferiu na produção da abobrinha, mas na segunda tentativa os resultados tem sido muito bons devido ao preço e a boa produtividade.

Em virtude do carro chefe da propriedade ser o cultivo da batata doce, o cultivo da abobrinha foi dividido em três plantios de mil pés por vez. A primeira remessa teve a sua colheita finalizada esta semana e nos próximos dias deverá ter início a colheita da nova lavoura e o plantio da ultima remessa. Segundo Diego para não ocasionar um acumulo de serviço, dividir em ciclos o cultivo da planta, foi o melhor método encontrado para dar conta da demanda de tarefas. “Por ela ser uma planta de verão semelhante ao tabaco, optamos por realizar a planta em três diferentes ciclos” explicou.

A produção da abobrinha é comercializada com uma distribuidora de Canoas.

Além desta cultura, na propriedade são cultivados cerca de 12 hectares de batata doce, 4 hectares de moranga cabotiá e 1 hectare de aipim.

Como fazer o plantio da abobrinha

Para o melhor desenvolvimento da planta, deve-se escolher solos férteis, ricos em matéria orgânica, bem drenados e com baixa acidez. O local não deverá ter umidade excessiva, pois abóboras não suportam o excesso de água o que causa apodrecimento dos frutos e raízes e a morte da planta. Para o plantio o terreno deverá ser bem arado e em seguida fazer as leiras semelhantes a do tabaco. A adubação pode ser feita embaixo ou em cima da leira.

O plantio pode ser feito por semeio direto no campo, semeando-se em média 3 a 4 sementes por cova, a uma profundidade de 5 cm. Recomenda-se fazer o semeio em linhas alternadas. Após 15 a 20 dias, volta-se a semear as linhas intermediárias. Como as abóboras soltam primeiro a flor masculina, a diferença de semeio entre uma fileira e outra permite melhor cruzamento e, consequentemente, maior produção.

Tratos culturais

Desbaste: Após alguns dias depois de plantado, deve-se eliminar o excesso de plantas por cova, deixando somente uma.

Capinas: Deve ser feita pois é essencial deixar a planta no limpo.

Irrigações: Caso ocorra ausência de chuvas, deve se irrigar com frequência de modo a manter o nível ideal de água no solo e assegurar melhor produtividade.

Combate a pragas e doenças: Para o controle e prevenção de doenças e pragas deve-se usar somente produtos registrados para a cultura obedecendo ao período de carência, as dosagens e aos cuidados nas aplicações.

Colheita

Deve iniciar cerca de 50 dias depois do semeio, quando o fruto atingir 20 centímetros de comprimento e 4 centímetros de diâmetro.