O Centro Municipal de Vigilância em Saúde, através dos agentes de combate às endemias, alerta para o grande crescimento dos focos do mosquito Aedes aegypti no município de Camaquã, e solicitam a ação da comunidade.

Conforme o último boletim epidemiológico, emitido pela Secretaria Estadual da Saúde, dos 497 municípios do Rio Grande do Sul, 421 estão infestados pelo mosquito Aedes aegypti, que transmite doenças como Dengue, Chikungunya e Zika vírus. Em todo ano 2020 foram identificados 14 focos do A. aegypti em Camaquã, em 2021 até o dia 26 de junho esse número já passa de 17 focos, esse fato é alarmante.

Não é apenas a pandemia da covid-19 que assola o país. Silenciosamente, os focos de Aedes aegypti têm se propagado pelo país, estados e municípios. A Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS), por meio do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS/RS) registrou no RS até a Semana Epidemiológica 25 (26/06/21) 8.320 casos confirmados de Dengue, 213 casos confirmados de Febre de Chikungunya e 25 casos confirmados de Zika Vírús.

Um grande problema enfrentado pela Vigilância Ambiental é a resistência da população em receber os agentes de combate às endemias. Esses profissionais estão preparados para orientar a comunidade, portanto seja cordial durante as visitas. Mantenha a limpeza dos pátios em dia, evitando assim inúmeras doenças.

 

O mosquito Aedes aegypti se prolifera em depósitos que contenham água limpa e parada, por esse motivo enfatizamos a importância de realizar inspeções periódicas para eliminação dos possíveis criadouros ao entorno de suas residências, como: pneus, caixas d’água destampadas, lonas, vasos, potes e drenagens

 

Para mais informações e denúncias ligue para o número: 3671-8665.