Alumas fotos usada na matéria são de arquivo

Para conhecer um pouco desta entidade tradicionalista que tem 4 anos de atividade, estivemos conversando com o Primeiro patrão Diego Tessmann Tuchtenhagen que nos relatou como surgiu o CTG Tapera Grande.

Segundo Diego, a idéia de criar o CTG no município de Chuvisca, surgiu após a cavalgada realizada em Cerro Grande do Sul no ano de 2016, onde depois de alguns contratempos que aconteceram foi pensado em fundar um CTG novo, com novas idéias e que estivesse verdadeiramente correto.

A oficialização do CTG

Foi feito uma reunião logo depois da Semana Farroupilha de 2016 com as pessoas interessadas em fundar o novo CTG e então junto com o advogado Sérgio, foi discutido o estatuto, na segunda reunião foi aprovado este documento e foi no dia da fundação do CTG, em 4 de novembro, quando foi  feito uma reunião final com os membros e os fundadores para a discussão e aprovação do estatuto e dado início na papelada para oficializar o CTG.

Diego destaca que foi um tramite burocrático muito grande desde a formação de ata, de cartório entre outras, hoje o CTG está registrado em cartório com tudo regularizado na Receita Federal com certidões e CNPJ e por último o alvará da prefeitura.

Atividade Social do CTG

Dentre as muitas atividades sociais a Cavalgada Solidária 2019 retrata bem o objetivo do CTG Tapera Grande

“Quando pensamos em fundar o CTG, queríamos também algo que não fosse tradicionalista só na Semana Farroupilha, mais sim em caráter, e que trabalhasse junto com a comunidade, e foi pensando assim que buscamos trazer coisas boas para o município, como jantares beneficente, arrecadação de alimentos, brinquedos para ao Natal das crianças carentes aqui do município” explicou Diego. Destacando que o CTG realiza atividades durante o ano todo sendo que muitos são voltados a projetos sociais da cidade, como também as danças tradicionalistas que buscam integrar os jovens da cidade, e é por isso que se pensa na comunidade do município, claro este ano devido a pandemia as atividades ficaram um pouco restritas, contudo o CTG já realizou uma live beneficente este ano no mês de abril.

 

Porque “Tapera Grande”

Segundo Diego Tessmann Tuchtenhagen, o nome Tapera Grande foi sugerido por um sócio fundador do município o Sr. Silvio kornalewski, este foi o único nome sugerido para o CTG e não teve nem votação, aprovado na primeira. Porque na época da colonização de chuvisca os colonos passava muito pelo local de carroça e Chuvisca tinha uma figueira e uma tapera onde o pessoal parava para almoçar, jantar, passar a noite e segundo a história, o município era conhecida como tapera grande, era um paradouro dos viajantes que passavam pelo local”, destacou Tuchtenhagen.

Ainda de acordo com Diego “não teve votação e todos concordaram com o nome que representa Chuvisca porque na própria bandeia está simbolizado uma tapera, uma figueira e o gaúcho tomando o seu chimarrão”, finalizou.

Terreno

A entidade que ainda não tem uma sede, pretende até o final desse ano adquirir um espaço e conseqüentemente montar seu galpão, e para o ano que vem ter seu espaço para realizar suas atividades.