É com esse slogan que o vereador Eduardo Silva (PT), de Arambaré, está divulgando uma campanha no município e protocolou nesta semana na Câmara de Vereadores, um Projeto de Lei que proíbe a venda e a distribuição de canudos plásticos descartáveis, em restaurantes, bares, lanchonetes, quiosques e estabelecimentos similares, ou por ambulantes no município.

Pelas redes sociais o parlamentar explica que a lei, conforme o texto, não se aplica aos casos de atendimentos de pessoas com deficiência ou que estejam temporariamente impossibilitadas de sorver líquidos sem a utilização de canudos.

“Pode parecer uma medida simples, mas possui um grande impacto na natureza e principalmente na nossa reflexão. A vida útil do canudinho é estimada em 4 minutos e leva aproximadamente 400 anos para se decompor na natureza”, considerou o vereador.

Ele acrescenta que o canudinho é feito geralmente de poliestireno ou polipropileno, que pode ser reciclado, mas como é muito pequeno e leve acaba sendo descartado no lixo comum.