Com o intuito de verificar visualmente se há indícios de fatores provocados pela duplicação da BR-116/RS que contribuam para a proliferação de doenças relacionadas com a água, a Unidade Local de Pelotas do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT/RS) realiza periodicamente inspeção ao longo do trecho em obras. A ação focada em 18 corpos d´água, entre Guaíba e Pelotas, é executada pelo Programa de Saúde Pública da Gestão Ambiental do empreendimento. O último levantamento aconteceu nos dias 22 e 23 de fevereiro.

Durante a vistoria é verificado, entre outros itens, se há acúmulo de resíduos sólidos e presença de animais às margens dos arroios. O entorno dos arroios localizados nos trechos em obras recebe atenção especial. Nestes locais, os técnicos averiguam se são disponibilizados banheiros químicos aos trabalhadores. Estes fatores estão entre os que mais preocupam a Gestão Ambiental do ponto de vista da contaminação da água e, consequentemente, possíveis riscos de proliferação de doenças como a leptospirose e a esquistossomose.

A partir do que é apurado os profissionais da Gestão Ambiental desenvolvem ações específicas de sensibilização voltadas para a comunidade lindeira, estudantes ou para os trabalhadores da obra. Entre as atividades realizadas está a realização de palestras sobre a importância do saneamento básico, as doenças que são transmitidas ou estão relacionadas com a água e o descarte inadequado de resíduos sólidos nas proximidades dos corpos hídricos. A exposição aborda ainda as principais doenças causadas pela água não tratada como hepatite A, febre tifoide, malária, diarreia, cólera, amebíase, esquistossomose e leptospirose, além das suas formas de contágio e prevenção.

Fonte: STE