Quem procura aquele produto caseiro fresquinho, com sabor colonial, um utilitário para o lar feito à mão ou então um souvenir para levar de recordação, já tem uma nova opção de compras em Arambaré com a retomada da Feira da Agricultura Familiar e Artesanato que está sendo promovida às sextas-feiras, sábados e domingos na Rua João Antônio Pereira, ao lado da igreja matriz N. S. dos Navegantes, no centro da cidade.

O evento que foi reinaugurado no dia 06 de fevereiro deste ano, a partir de uma iniciativa do governo municipal tem tido grande aprovação da comunidade e turistas, além dos próprios feirantes que comemoram a oportunidade de poder expor e comercializar seus produtos de forma organizada e assim complementar a renda familiar.

A feira teve origem no ano de 1998 através de uma parceria entre o escritório municipal da Emater/RS-Ascar e prefeitura municipal quando inicialmente participavam apenas mulheres do meio rural, comercializando produtos de alimentação e artesanato. Contudo há cerca de três anos o evento deixou de ser promovido.

A extensionista da Emater/RS-Ascar, Neuza Voss explica que a entidade capacita e orienta os feirantes quanto a produção de alimentos e confecção de produtos artesanais, através de encontros em grupos de trabalho ao longo do ano.

“A feira foi criada como uma oportunidade de complemento de renda para as famílias rurais, aproveitando a vocação turística do município de Arambaré, contudo ela é mais do que isso, uma vez que resgata a autoestima e valorização das mulheres além de evidenciar a gastronomia local pela produção de alimentos”, considera Neuza.

Com a retomada a feira ganhou uma nova roupagem e agora reúne feirantes do meio rural, dos assentamentos, do distrito de Santa Rita do Sul e da cidade.

Para a feirante Divanete Lopes da Silva, 42 anos, moradora da localidade de Passo Maria Gomes, interior do município, o dinheiro que ela faz na feira é importante para ajudar nas despesas da casa.

“Em primeiro lugar penso em ganhar meu dinheiro, pois tenho um filho de dois anos. Preciso trabalhar e para mim, ter a feira é muito bom. Acho essa ajuda do prefeito Jardel muito boa. Adoro cozinhar e inventar. Eu produzo suco de uva, pães, chimias, bolos e cucas e faço chinelos artesanais. Sempre trabalhei com comércio então não acho difícil, eu gosto”, garante Divanete.

Boas opções para compra é o que não faltam nas barracas, incluindo licores, compotas, rapaduras, bolachas e outras tantas iguarias regionais, além de produtos in natura da produção local como hortaliças, frutas e verduras. Afora os alimentícios o público também encontra plantas ornamentais, crochês, tapetes, vasos, chinelos, panos de prato e uma variedade de objetos decorativos.

Fotos: Prefeitura Municipal de Arambaré e Flávio Corrêa