O retorno das chuvas que minimizou os efeitos da longa estiagem que assolou a região nos primeiros meses do ano, traz um pouco de alívio aos produtores rurais e também aos Bombeiros Civis Voluntários (BCV) de Arambaré, sobretudo pelo reverdejar da vegetação que deve contribuir para a diminuição da ocorrência e propagação de incêndios florestais.

Só no último mês de março foram 12 incêndios florestais de grandes proporções combatidos pelos bombeiros somente no município de Arambaré. Já neste mês abril somam três os sinistros que precisaram da intervenção do BCV, incluindo um na última quarta-feira (08), na Fazenda Paulista, na Estrada Costa Doce.

O bombeiro líder, Marcos Peixoto destaca que o clima quente, a vegetação seca e o descuido de pessoas que acampam e fazem fogo em áreas impróprias para a prática, é uma combinação muito perigosa e que seguidamente resulta em incêndio.

Pontas de cigarros acesos ou fósforos jogados pela janela dos veículos, de forma inconsequente ou até mesmo criminosa, também são motivos para o início de incêndios como os muitos que ocorreram nas margens de estradas vicinais e da rodovia ERS-350 neste verão.

A queima de lixo doméstico e bens inservíveis, além de ser crime ambiental, também é outro prática que causa risco de incêndio para as habitações locais, podendo gerar enormes prejuízos e colocar em risco a vida de pessoas e animais.

Peixoto explica que uma ação conjunta de fiscalização e conscientização promovida pelos Bombeiros Civis Voluntários, Prefeitura Municipal e departamento municipal da Defesa Civil trouxe bons resultados no que se refere às queimadas.