Nesta terça-feira (2), o presidente da FETAG-RS Carlos Joel da Silva participou de reunião da Frente Parlamentar da Agricultura Familiar, presidida pelo deputado federal Heitor Schuch.

Dentre os assuntos tratados, a necessidade de derrubada do veto presidencial ao pagamento do auxílio dos R$600,00 aos agricultores familiares; votação urgente do projeto das dívidas rurais que já foi aprovado pelo Senado; alinhamento do Programa Nacional de Alimentação Escolar, que precisa ser cumprido pelas prefeituras e o Plano Safra.

De acordo com o presidente da FETAG-RS, Carlos Joel da Silva, “É preciso a implementação de uma política agrícola duradoura, que considere o crédito em primeiro lugar, evitando que ele venha a faltar como já aconteceu”.
Para Joel, também é necessário repensar as taxas de juros que são cobradas do setor e que não condizem com a realidade do momento, além de um olhar diferenciado para programas de comercialização, fundamentais para a agricultura familiar.

Ainda de acordo com o presidente da FETAG-RS, seguro agrícola, custos bancários e os custos cartoriais, são considerados altos e comprometem grande parte da renda dos agricultores familiares.

“Estamos vendo a Câmara dos Deputados discutindo temas menos importantes. Existem temas que deveriam ser agilizados, como o próprio crédito fundiário, que não anda aqui no Rio Grande do Sul. A prioridades dos deputados têm de ser melhorias logísticas para facilitar o escoamento da produção, crédito e habitação rural. Também solicitei prioridade para o bolsa estiagem, prometido pelo governo para socorrer os agricultores e pecuaristas familiares gaúchos que estão sofrendo desde o final do ano em virtude da falta de chuvas. Isso é urgente”.

Participaram da reunião deputados, presidentes de federação de todo o país, representantes da CONTAG e do Ministério da Agricultura.

 

Fonte: FETAG