O homem assassinado a tiros na noite desta quarta-feira (04), em Camaquã, foi identificado como Lucian Gonçalves da Silva, de 30 anos. Ele é natural de Tapes e estava com o alvará de soltura na mão no momento em que foi executado.

A vítima tinha deixado o Presídio de Camaquã momentos antes de ser morta. Conforme informações preliminares Lucian teria sido perseguido por outro homem o abordou na Rua Walter Kess, bairro Centenário, próximo ao Hospital Nossa Senhora Aparecida e efetuou diversos disparos de arma de fogo contra ele o atingindo e provocando sua morte no local.

A Brigada Militar e a Polícia Civil foram acionadas e fizeram buscas na tentativa de encontrar o atirador, mas até o momento não há suspeitos. O caso segue sendo investigado.