Com a chegada da estação mais quente do ano é comum as pessoas procurarem alternativas para se refrescar nos dias de calorão e muitos optam por banhos de lagoa, rios ou açudes. Por isso é nesta época também que ocorre o maior número de afogamentos, sobretudo pela imprudência dos banhistas que ignoram os riscos que a água oferece.

Em Tapes, no início da tarde desta quinta-feira, 21 de novembro, um grupo de jovens foi flagrado se banhando no canal do clube Náutico Tapense, local onde a prática é proibida devido a profundidade do calado por onde passam as embarcações, portanto de grande risco aos banhistas.

O comandante do Corpo de Bombeiros Voluntários de Tapes – CBVT, Alessandro Vasque, alerta que no local existem placas alertando para o perigo e orientando sobre a proibição, mas que algumas pessoas desrespeitam a ordem.

Alessandro disse que o CBVT tem orientado as pessoas a frequentarem os diversos pontos na praia da cidade que são adequados para o banho, citando a Praia do U, a Pinvest, a Praia da Santinha e os campings municipais.

“Aquele canal tem mais de cinco metros de profundidade e se alguma pessoa sofrer um mal súbito ou outra ocorrência semelhante enquanto estiver nadando corre o risco iminente de morte, pois se for ao fundo o resgate é muito difícil, por causa da profundidade do local”, garante o bombeiro.

Placa alerta para o risco e a proibição de banho no canal