A mesa diretora da Câmara de Vereadores de Sentinela do Sul esteve reunida na manhã desta segunda-feira, 30 de março, para discutir assuntos referente ao momento que o município, estado e o país inteiro estão vivendo em consequência da pandemia do coronavírus e para definir ações que venham ao encontro do combate desta chaga que se espalha causando doenças e afetando a economia já castigada.

Os debates consideraram a preocupação dos gestores de saúde pela possibilidade de haver um colapso no sistema a partir da superlotação das unidades hospitalares caso haja o contágio em grande escala, o que coloca em risco a vida das pessoas.

Outro fator destacado na reunião foi a queda na economia provocada pela pandemia que poderá instalar uma crise nacional por um longo período. Neste sentido os parlamentares decidiram pelo repasse de R$ 25 mil oriundos do duodécimo do Legislativo para o Executivo municipal.

A sugestão é que 60% do recurso seja direcionado para a secretaria municipal de Saúde para o financiamento das ações de controle do coronavírus bem como de reabastecimento de medicamentos básicos, na compra de equipamentos de proteção (EPIs) e pagamento de servidores. Os outros 40% devem ser repassados à secretaria municipal de Assistência Social, para ser utilizado no auxílio às famílias de baixa renda do município, incluindo a compra de alimentos.

“A mesa diretora, nos últimos anos, devolveu aos cofres da prefeitura valores oriundos de seu orçamento, que foram investidos em Saúde e Educação a partir da economia feita pelos vereadores. Pelo atual momento que estamos passando, já adiantaremos o valor economizado até o momento, para auxiliar nas ações feitas pela secretaria da Saúde e Assistência Social, na prevenção e no impacto social que o Civid-19 acarretará”, esclareceu Vagner Giordani, presidente do Legislativo.