O Atendimento do primeiro caso da Covid-19 de Cerro Grande do Sul

Do primeiro atendimento médico, a internação, diagnóstico e tratamento da primeira paciente. Proteja-se

O Regional entrevistou o filho da mulher de 58 anos que teve confirmado como o primeiro caso da Covid-19 de Cerro Grande do Sul, que teve a doença diagnosticada após ter sido atendida e baixada no Hospital na cidade de Camaquã.

Procuramos a família para que este caso possa servir de alerta para todas as pessoas e até mesmo para as pessoas que estão diretamente envolvidas na tomada de decisão na hora em que uma pessoa procurar o atendimento, bem com esclarecer diversos boatos (fakenews) que se espalham nas redes sociais.

Mesmo sendo de conhecimento de grande parte da população da região, iremos preservar os nomes, pois o importante é o esclarecimento dos fatos e o alerta que ele nos dá.

Esta senhora, residente em Cerro Grande do Sul, não saia da cidade a aproximadamente cinquenta dias, porém no dia 04 de março sua nora esteve em um hospital de pronto atendimento em Porto Alegre afim de levar um filho para atendimento, o que provavelmente indique a origem do contato com o Corona Virus, entre os dias 08 e 10 de março, tanto a nora quanto a sogra apresentaram os primeiros sintomas (sintomas gripais, febre e diarreia), a partir desta data os sintomas se agravaram, porém de uma forma bem mais intensa nesta senhora de 58 anos.

Não havendo melhora no dia 13 de março esta procurou atendimento médico junto ao Posto de Saúde em Cerro Grande do Sul, apresentando diarreia entre outros sintomas, a médica que lhe atendeu receitou medicamento para combater os sintomas e mandou a paciente para casa. Não apresentando melhoras a senhora procurou novamente atendimento junto ao posto na quarta-feira (18), não conseguindo ser atendida pelo médico que procurava, retornou para casa, onde teve seu quadro agravado sendo então levada no dia seguinte (19) ao Posto de Saúde pelo seu filho, já apresentando um quadro bastante debilitado e com dificuldades respiratórias. Nesta ocasião o médico que lhe atendeu de imediato lhe colocou no oxigênio e providenciou o encaminhamento da paciente para Camaquã.

Já em Camaquã a paciente ficou baixada e respirando com auxílio de aparelhos, na sexta-feira foram então realizado um Raio X do pulmão bem como uma tomografia onde médicos puderam avaliar a gravidade da paciente, neste mesmo dia foi coletado material para exame, material este que foi encaminhado somente no sábado para o Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN/RS) em Porto Alegre.

Como o estado de saúde da paciente estava se agravando, no sábado o Hospital de Camaquã conseguiu que a mesma fosse encaminhada para o Hospital da Ulbra em Canoas. Uma UTI móvel veio até Camaquã e a paciente foi removida já entubada e com um quadro de saúde bastante agravado, conforme nos relatou seu filho. Durante este período em que ela esteve baixada em Camaquã, ficou acompanhada da nora, ambas em regime de isolamento onde também recebeu atendimento médico.

Em Canoas a paciente, mesmo antes dos resultados dos exames, já foi baixada na UTI do Hospital da Ulbra, onde passou a receber medicamento para combater a infecção pulmonar, já fazendo uso de um respirador mecânico, porém o resultado do exame somente foi divulgado no final da tarde de terça-feira (24), ainda sem um laudo definitivo, quando então foi divulgado a imprensa, resultado este que chegou ao Hospital da Ulbra, somente no dia seguinte, quarta-feira (25). Até o presente momento a paciente encontra-se isolada e sedada na Unidade de Terapia Intensiva, com um quadro gravíssimo que além dos pulmões atingiu também suas funções renais, pressão arterial, além de outras complicações, no dia de hoje (26) a mesma passaria por sessão de hemodiálise.

Ainda no que se refere ao contágio no âmbito familiar o filho da paciente, bem como seus dois netos apresentaram os sintomas da Covid-19, porém com uma intensidade bem mais leve, dispensando até mesmo atendimento médico e continuam em isolamento. Além da família outras pessoas tiveram contato direto com o grupo e também encontra-se em isolamento, porém nenhuma apresentou sintomas até o momento, havendo inclusive duas pessoas com idade superior a sessenta anos.

Preocupa também o fato de que a paciente hoje internada, antes de saber do que se tratava os sintomas iniciais da Covid-19, esteve em vários pontos comerciais da cidade, como supermercado e outros e até mesmo dentro das unidades de atendimento médico do município onde teve contato próximo com diversas pessoas.

Diante destes fatos é de suma importância que tenhamos ainda mais cautela no que se refere aos cuidados com a transmissão do Corona Virus, pois mesmo antes dos sintomas da infecção a doença pode estar sendo transmitida de forma direta e indireta, reforçando assim a importância do isolamento principalmente da população de risco. Importante que este caso sirva também de exemplo para todas as pessoas que estão na linha de frente na tomada de decisões no diagnóstico da covid-19, o rápido atendimento pode fazer a diferença entre a vida e a morte do paciente e o tempo hoje do diagnóstico por parte dos exames laboratoriais, demonstra que o sistema de saúde como um todo ainda não está preparado para o enfrentamento da doença como uma pandemia, apesar do conhecimento de como a doença que atingindo outros países.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
%d blogueiros gostam disto: