Pais se reúnem na Câmara de Vereadores se posicionando contra o fechamento da Escola João Beckel

Camaquã – Sessão dessa segunda-feira foi marcada pela presença de pais e alunos com cartazes que protestaram contra o fechamento da entidade

Pais e comunidade escolar se mostraram bastante revoltados após saber que a Prefeitura Municipal de Camaquã pretende fechar a Escola João Beckel, localizada na Querência interior do município. Ainda segundo alguns pais o fechamento da instituição de ensino estaria previsto para o final deste ano, a justificativa seria o custo que a administração municipal tem com a escola e a urgência em cortar gastos.

E na sessão desta segunda-feira 25 de abril, a Câmara de vereadores recebeu a visita de pais e alunos que protestaram contra o possível fechamento da escola, pais destacaram que tem em torno de 90 alunos que estudam diariamente na instituição.

Estiveram presente na Tribuna da Sessão da Câmara a Comunidade Escolar e o Vice Presidente do CPM da Escola Municipal de Ensino Fundamental João Beckel, Sr. Lesandro Copes e a Sra. Marlene Fiss, se pronunciando sobre o possível fechamento da escola.

Lesandro Copes e Marlene Fiss, se pronunciando sobre o possível fechamento da escola.

Na sessão, os vereadores Professor Claiton Silva (PDT), Marivone Ramos (PT), Ilson Meireles (Progressistas), Vitor Azambuja (Progressistas) Ronaldinho Renocar (Progressistas), João Pedro Grill (PSB) e Mano Martins (Democratas) assinaram requerimento pedindo para que o poder público desista do fechamento.

“Nós estamos vindo de uma pandemia, dois anos com aula a distância, e se fala em fechar escola? Isso é inaceitável quero dizer aqui que a Comissão de Educação desta Casa Legislativa, que é composta por mim como presidente, pelo vereador Ronaldinho como vice-presidente, pela vereadora Eva Rosi como secretária, já esta se reunido e conversando sobre este assunto, e dizer que nós somos parceiros das Comunidades Escolares, e que se necessário for Via Comissão nós estaremos convocando o Secretário da Educação para vir aqui neste plenário para explicar qual é sua real intenção…” explicou o vereador professor Claiton Silva.   

“Sou totalmente contrária à está decisão. Pois conheço bem a estrutura e a história desta escola dentro da comunidade e será uma grande perca para todos se isso acontecer. Cortar gastos na área da educação é um grande erro, pois está tirando o incentivo desta que é a maior forma de tornar pessoas melhores para sociedade. Estou à disposição de todos da comunidade para que juntos possamos buscar alguma alternativa para que a escola continue suas atividades escolares e beneficiando muitas famílias” colocou a vereadora Marivone Ramos.

A Escola João Bekel já foi escola polo com mais de trezentos alunos, possui estrutura para 10 salas de aulas, com sala da Pré Escola adaptada, pátio amplo, com quadra poliesportiva aberta, galpão crioulo com banheiro, cozinha e churrasqueira, Pracinha Infantil, (que será reformada com emendas impositivas dos vereadores), cozinha e refeitório com mobiliário novo, horta escolar.     

POLÍCIA

Pai e filha são indiciados por associação criminosa armada em Tapes

Recentemente, a Delegacia de Polícia de Tapes instaurou um Inquérito Policial com o objetivo de identificar membros de uma quadrilha após inúmeros assassinatos ocorridos...

PRF prende motorista que fumava maconha enquanto dirigia

No final da manhã desta quinta-feira (19), a Polícia Rodoviária Federal prendeu um motorista que dirigia em zigue-zague. O homem, com diversas ocorrências e...

PRF prende traficantes e apreende mais de 700 kg de maconha no RS

Em três ações distintas no Rio Grande do Sul, nesta quarta-feira (18), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu mais de 700 kg de maconha,...