Os prefeitos da região Centro Sul anunciaram no começo da manhã desta quinta-feira, 24 de maio, em Brasília, onde se encontram participando da Marcha dos Prefeitos da Confederação Nacional dos Municípios, que irão apoiar o movimento dos caminhoneiros que protestam contra a alta dos combustíveis e vão paralisar as atividades municipais na sexta-feira (25/05). O objetivo da ação visa pressionar o Governo Federal pela redução no preço do combustível.
Isso significa que as cidades de Camaquã, Tapes, Cristal, Amaral Ferrador, Dom Feliciano, Chuvisca, Mariana Pimentel, Sertão Santana, Sentinela do Sul e Cerro Grande do Sul vão paralisar diversas atividades municipais.
Participaram do anúncio deste protesto coletivo os prefeitos das cidades de Tapes, Silvio Rafaeli, de Cristal, Fabia Richter, de Barra do Ribeiro, Jair Machado, Dom Feliciano, Clênio Boeira, de Chuvisca, Joel Subda, de Amaral Ferrador, Nato, os vice-prefeitos de Camaquã, Jair Martins, de Mariana Pimenetl, Betinho e o representante da administração de Cerro Grande do Sul, Julio Duarte.

Famurs informa que municípios vão parar

A Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) informou, na noite desta quarta-feira, que 75% das cidades gaúchas confirmaram que devem paralisar atividades que demandem o uso de combustíveis na sexta-feira, dia 25. Conforme o presidente da entidade, Salmo Dias, a paralisação, em 372 dos 497 municípios gaúchos, é “contra o preço abusivo dos combustíveis e em apoio também aos caminhoneiros”, embora as próprias prefeituras corram risco de perder verbas com a redução de impostos sobre o diesel. A lista dos municípios vai ser disponibilizada no site da entidade.

Notícia atualizada às 09h52min.