Ocorreu na manhã da última terça-feira (17) o painel “Nossos ventos sopram desenvolvimento”, na Câmara Municipal de Tapes, promovido pelo deputado Marcus Vinicius que preside a Frente Parlamentar da Infraestrutura e Mobilidade da AL-RS. O evento apresentou detalhes do projeto do complexo eólico que o Rio Grande do Sul poderá receber, situado entre a área urbana de Tapes e a BR 116, ao lado da Lagoa dos Patos e contou com a presença dos diretores da Brain Energy – Energias Sustentáveis, empresa responsável pelo projeto, o arquiteto Telmo Magadam e o Engenheiro Daniel de Moraes Andrade.

Os idealizadores do projeto apresentaram informações mais completas do complexo eólico e suas vantagens. Para Telmo Magadam, o novo parque de aerogeradores situado em Tapes tem potencial para se tornar um dos melhores e mais eficientes do Brasil, pois no Rio Grande do Sul os ventos são, na maioria das vezes, diurnos e constantes, sendo favorável para o sistema de geração, pois o consumo de energia é maior durante o dia.

Já Daniel Andrade, trouxe mais detalhes sobre perspectivas e números do parque eólico, o qual terá potencial de abastecer uma cidade de até 1 milhão de habitantes, considerando os consumos domésticos e empresariais. Para o engenheiro, caso seja concluída a fase de capacitação de recursos até o início de 2022, o início das obras já pode ocorrer no ano que vem.

Para Marcus Vinícius, natural da região, a construção do parque eólico pode ser um divisor de águas para a Costa Doce. “O investimento para instalação dos aerogeradores é um dos primeiros passos para tornar uma região pobre em desenvolvimentista e com maior poder econômico, gerando mais empregos para a região”, disse.

O investimento para a construção do gira entorno de R$ 1,09 bilhão, com capacidade para gerar 239 megawatts de energia. O parque eólico Capão Alto – como foi definido o nome – ficará em uma área de 3 mil hectares. A previsão para conclusão da obra é para 2024.

Informações: Ascom Marcus Vinicius