A proposta oficial entregue pela Ecosul ao Governo Federal visando a prorrogação do contrato de concessão da BR-116 no Sul do Rio Grande do Sul, foi apresentada pela concessionária nesta quinta-feira (15/04) a um grupo de lideranças empresariais e políticas da Metade Sul do Estado, em um encontro virtual promovido para debater o assunto.

Diferente do que havia sido ventilado num primeiro momento o projeto não é de construção de uma praça de pedágio em Camaquã, mas de duas praças em pontos ainda não determinados da rodovia, que provavelmente sejam entre Camaquã e Eldorado do Sul.

A Ecosul propôs reduzir em 40% o valor nas atuais praças de pedágio já existentes, que de R$ 12,30 ficariam em R$ 7,38, para carros de passeio, por exemplo. Outra contrapartida será a responsabilidade por obras consideradas gargalos logísticos da região, incluindo a conclusão da duplicação da BR-116 entre Guaíba e Pelotas, a duplicação de um trecho de 08 Km na BR-392, no Porto de Rio Grande, reestruturação de ponte no canal São Gonçalo, em Pelotas e conclusão da duplicação da BR-290, entre Pantano Grande e Eldorado do Sul.

O compromisso com a celeridade na conclusão destas obras citadas foi um dos pontos destacados por Fabiano de Medeiros, superintendente da Ecosul que representou a concessionária no encontro.

Para o deputado estadual Marcus Vinicius Almeida, que participou da reunião, a proposta da Ecosul é juridicamente inviável e economicamente injusta.

“Os motoristas do trecho de Camaquã a Guaiba serão onerados pagando tarifas sem receber investimentos. Uma viagem de ida e volta, num trecho de pouco mais de 150 km, custaria mais de R$ 30,00. Imagine agora quanto sairia essa ‘ideia’ para o bolso de um caminhoneiro ou transportador. Ao meu ver, algo inaceitável”, considerou o parlamentar.

Novos encontros estão sendo propostos por lideranças políticas para discutir o assunto, incluindo uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado e outra com o Ministério da Infraestrutura, do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).