O Consórcio Centro Sul definiu em reunião ocorrida nesta terça-feira, 07 de janeiro, sua a nova presidência quando o prefeito de Tapes, Silvio Rafaeli assumiu o comando da instituição que vinha sendo presidida pelo prefeito de Camaquã, Ivo de Lima Ferreira. Ao seu lado no cargo de vice-presidente ficou o prefeito de Guaíba, José Sperotto, acompanhado do prefeito de Sentinela do Sul, Flávio Trescastro, como secretário e o prefeito de Arambaré, Alaor Pastoriza como tesoureiro.

O Consórcio Intermunicipal do Centro Sul constitui-se sob a forma de Associação Pública, de direito público, sem fins lucrativos, objetivando ordenar a utilização dos recursos disponíveis e reforçar o papel do município na elaboração e gestão das políticas públicas de cultura e turismo, educação, desenvolvimento econômico, infra-estrutura, meio ambiente e saúde, devendo reger-se pelas normas e diretrizes estabelecidas pelos municípios, através de suas secretarias municipais.

Os municípios que integram o consócio são Amaral Ferrador, Arambaré, Barra do Ribeiro, Camaquã, Canguçu, Cerro Grande do Sul, Chuvisca, Cristal, Dom Feliciano, Guaíba, Mariana Pimentel, São Lourenço do Sul, Sentinela do Sul, Sertão Santana e Tapes.

Recentemente a atuação do consórcio, sobretudo no que se refere a contratação de mão de obra, gerou questionamentos devido a fragilidade na transparência destas negociações. Vereadores da cidade de Camaquã chegaram a fazer pedidos de informações referente a repasses financeiros da prefeitura local para a associação pública.

Práticas como troca de favores entre administradores municipais também foram alvos de denúncias e investigações que ainda seguem em curso.