Bolsonaro anunciou mais R$ 100 milhões pra duplicação da BR-116

O presidente da República, Jair Bolsonaro esteve em Turuçu, no sul do estado, nesta manhã participando da solenidade de inauguração de um trecho de 47 quilômetros de duplicação da BR-116. Durante o ato ele anunciou a liberação de mais R$ 100 milhões no orçamento deste ano, para a continuidade das obras entre Pelotas e Guaíba.

“Ainda no aeroporto em Brasília quando estávamos embarcando, o Guedes – ministro da Economia – veio me informar que estaremos disponibilizando mais R$ 100 milhões pra concluir outros 55 km de duplicação”, disse o presidente.

Bolsonaro afirmou também que o Governo Federal tem compromisso com a obra de duplicação da BR-116 enquanto destacou a importância da rodovia que corta o país de Jaguarão, no Rio Grande do Sul a Fortaleza no estado do Ceará.

“Esta é mais uma promessa de campanha que estamos cumprindo”, garantiu.

Extinção dos pardais

Outro tema destacado pelo presidente foi o que ele chamou de “indústria da multa”, se referindo aos radares móveis. Informou que o governo está brigando na justiça para acabar com os pardais no país e considerou uma “roubalheira” a forma atual de autuação de motoristas nas rodovias federais.

“Vamos acabar com esse negócio que no final de um retão ou de um decidão esteja alguém atrás de uma moita esperando pra multar quem passa. A partir da semana que vem não terá mais pardais no país”, garantiu.

Críticas à esquerda

No campo ideológico Bolsonaro chamou a atenção para o processo eleitoral da Argentina para a escolha do presidente do país, destacando que as prévias deste domingo (11) deram uma vitória parcial a Alberto Fernández e a sua candidata a vice Cristina Kirchner.

O presidente alertou para o que chamou de “esquerdalha” quando disse também que o Rio Grande do Sul poderá “se transformar numa Roraima”, com a fuga de argentinos do país, comparando ao que ocorreu no estado do norte brasileiro recentemente, quando venezeluanos deixaram seu país e buscaram abrigo no Brasil.

“A turma da Cristina Kirchner, que é a mesma de Dilma Rousseff, que é a mesma de Maduro, Chávez e Fidel Castro, deu sinal de vida aqui”, disse Bolsonaro.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios