Assaltantes levam celulares avaliados em R$ 3,4 milhões do Galeão

Fonte: Agência Brasil / Foto: Divulgação
Em uma ação que durou cerca de uma hora, homens armados roubaram uma carga de telefones celulares avaliada em R$ 3,4 milhões no terminal de cargas do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, no último domingo (15). De acordo com Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Logística do Rio de Janeiro (Sindicarga), os assaltantes rumaram para a Favela Nova Holanda, no Complexo da Maré, na zona norte, localizada próxima do aeroporto.
A transportadora dos celulares, que já sabia da onda de roubo de cargas no Rio de Janeiro, precaveu-se e colocou rastreadores em alguns aparelhos, que indicaram que a carga foi levada para a favela.
As informações sobre o assalto foram confirmadas pelo diretor de Segurança do Sindicarga, coronel Venâncio Moura, que disse que essa mesma quadrilha já tinha agido da mesma forma, uma semana antes, também no setor de cargas do Galeão, quando roubaram uma carga de iphones da Apple, avaliada em RS 2 milhões.
Segundo o Sindicarga, o grupo entrou pelo portão principal do setor, rendeu os funcionários e após o roubo saiu tranquilamente do local. De acordo com o diretor de Segurança do sindicato, em apenas uma semana o prejuízo é superior a R$ 5 milhões com os dois roubos.
O roubo será investigado pela Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC).
Em nota, o consórcio RIOgaleão, que administra o aeroporto, informou que “está à disposição para apoiar as investigações”.

POLÍCIA

Mulher é presa no município de Camaquã

Durante a tarde desta quarta-feira (18), agentes de segurança pública efetuaram a prisão preventiva de uma mulher em Camaquã. A operação ocorreu por meio...

Dupla é presa em Camaquã após roubo a estabelecimento comercial

Durante a noite desta segunda-feira (16), aproximadamente às 22h15, os agentes de segurança do 30º Batalhão de Polícia Militar (BPM) realizaram a prisão de...

Polícia investiga roubo de gado comandado de dentro da cadeia

Na tarde desta segunda-feira (16) a Polícia Civil através da Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e Abigeato (Decrab) de Camaquã deu início...