Bombeiros Voluntários combatendo um incêndio registrado no início do mês em Tapes

A região está passando por um período de estiagem e o tempo seco aumenta as condições favoráveis para os incêndios em vegetação. O que muita gente não sabe é que alguns cuidados podem diminuir a chance de pequenos focos tornarem-se grandes incêndios provocando a destruição de áreas verdes e trazendo riscos à saúde de quem mora próximo a esses locais.

Nestes últimos dias incêndios foram registrados em  vários municípios, entre eles Tapes, Cerro Grande do Sul, Barão do Triunfo e Mariana Pimentel, o que deixa evidente a necessidade de conscientização da população.

No intuito de orientar seus leitores, o Portal ClicR conversou com o comandante do Corpo de Bombeiros Voluntários de Tapes (CBVT), Alessandro Vasque, o qual reforçou que os incêndios além de trazerem prejuízos ao meio ambiente, também causam danos à sociedade, em especial na saúde pública.

Novo caminhão deve ser entregue ao CBVT ainda este mês

Na zona urbana: Um dos pontos de atenção do CBVT são os terrenos baldios e campos de fazenda. De acordo com o bombeiro Alessandro, é importante que as pessoas se conscientizem da importância de manter esses locais limpos. “A grande maioria dos incêndios em vegetação são causados pela ação humana, pela falta de conhecimento e pela prática de hábitos desnecessários como a queima do lixo para limpar a propriedade. Nesta época do ano, qualquer fagulha, levada pelo vento, pode provocar um grande incêndio”, alerta.

Alessandro usou como exemplo um incêndio registrado no início do mês no bairro conhecido como Arroio Teixeira em Tapes. As chamas que por pouco não alcançaram as residências tiveram origem em um campo. “O capim de mais um metro de altura estava seco, então foi que nem pólvora. Se não fosse um trabalho rápido, o incêndio iria atingir as casas e tomar proporções graves”, lembra. As chamas foram contidas graças ao trabalho do CBVT, moradores e o auxílio de uma retroescavadeira cedida pela Prefeitura Municipal.

O bombeiro também faz uma alerta quanto aos incêndios às margens das estradas. Conforme Alessandro, a maioria destes incêndios são provocados pelas bitucas de cigarros descartadas por usuários. “A bituca de cigarro é nossa vilã. As pessoas passam fumando e atiram a bituca pela janela dos veículos. Isso é um convite para um incêndio”, alertou.

Outro cuidado especial, principalmente em balneários, é quanto aos acampamentos. Ao acender fogueiras, a dica é remover todas as folhas secas e fazer um círculo com pedras ao redor do fogo. Essa “barreira” impede que pequenas brasas atinjam a vegetação. Ao ir embora também é importante averiguar se a brasa realmente foi apagada.

Zona Rural: O alerta dos bombeiros também se estende às zonas rurais. Alessandro recordou que nos últimos dias a corporação recebeu inúmeras ligações de pessoas pedindo ajuda para combater incêndios nos municípios da região. Contudo, ele afirma que o trabalho do CBVT fica restrito devido ao grupamento ainda não ter à disposição o novo caminhão tangue para este tipo de atendimento. O veículo deverá ser entregue nos próximos dias ao CBVT.

Ainda falando sobre a zona rural, o bombeiro pede que os agricultores não realizem as queimadas nos campos, cerros ou banhados. “Esta prática é ilegal. A população precisa se conscientizar que nesta época do ano, os ventos fortes ajudam na propagação do fogo então, um descuido pode ser perigoso”, alerta Alessandro.

De acordo CBV, provocar incêndio ambiental é crime e, ao avistar um foco de queimada, a primeira coisa que o cidadão deve fazer é ligar para os telefones de Emergência: 193 (Bombeiros); 199 (Defesa Civil); 190 (Brigada Militar); ou ainda para os Bombeiros Voluntários (51/99757.5277).