Na tarde da terça-feira, 22 de dezembro, o prefeito Renato Gonckzoroski e o vice-prefeito, Betinho Golanski e o chefe de gabinete, Gabriel Bolzan, estiveram reunidos com a chefe substituta da Polícia Rodoviária Federal – PRF, posto de Eldorado do Sul, representante do 1º BPF e representante do DNIT de São Leopoldo. O encontro aconteceu às margens da BR 116, KM 327, entrada de Mariana Pimentel, com objetivo de mostrar a situação da sinalização de trânsito no local e pedir soluções efetivas para a questão, considerando a duplicação daquele trecho da BR 116, liberada para tráfego no último dia 10 de dezembro e sobretudo pelo trágico acidente que vitimou uma moradora do município.

O representante do Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito, – DNIT, Marlon Pedrini informou que a sinalização disponibilizada no dia da inauguração da obra já atende as normas do Código Brasileiro de Trânsito, porém, com a situação do acidente, o 1° Batalhão Rodoviário do Exército, responsável pelas obras no trecho, já reforçou a sinalização. Pedrini também informou que pelo período de recesso, em todas as empresas, o DNIT não tem condições de colocar mais nenhum tipo de placas no momento.

Na ocasião o representante do DNIT mostrou o projeto de duplicação e informou que uma rua lateral será construída e sinalizada, o que irá facilitar o acesso dos motoristas à rodovia, bem como serão colocadas as placas de sinalização indicando o retorno, porém destacou que a situação só poderá entrar em pauta após o retorno das obras no trecho, previsto para 04 de janeiro de 2021, situação que será solicitada como prioridade ao Major responsável pelo 1º BFV, conforme repassado a representante do Exército no local, Aspirante Quinatto.

“Precisamos que a construção dessa rua lateral seja uma prioridade”, reforçou o prefeito Renato aos presentes.

Entrou em discussão também o acesso secundário ao município (KM 329) que fica mais próximo ao retorno para acesso ao sentido Norte (Porto Alegre). A comitiva esteve no local e o DNIT informou que o acesso também está projetado, mas irá confirmar se existe verba para execução da obra no contrato com o Exército.

O vice-prefeito Betinho Golanski informou sobre as conversas que a administração teve como DAER e a dificuldade do Estado em realizar as obras no trecho. A Polícia Rodoviária Federal representada pela chefe substituta, Mônica Klafke informou que vai realizar um estudo sobre os quilômetros duplicados e a sinalização adequada para cobrir o trecho, bem como se disponibilizou a continuar auxiliando o município e intermediando o contato com os órgãos federais.

Os representantes do Executivo Municipal reforçaram o pedido da comunidade por soluções urgentes e destacaram que devem continuar lutando para que essas melhorias ocorram com a maior brevidade possível. Em consenso, os presentes pediram para que os motoristas tenham atenção redobrada ao acessar e deixar a BR-116 no local, para segurança de todos.