Na contramão do que dizem as manifestações de rua integradas por diversos setores do funcionalismo público, o governador Eduardo Leite afirmou em Brasília, nesta terça-feira, 10 de dezembro, numa reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que aprovação da reforma administrativa do Rio Grande do Sul interessa aos servidores públicos do estado.

O encontro tratou da adesão do RS ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) que prevê um socorro financeiro ao endividamento do estado.

Leite afirma que a proposta, que depende de aprovação da Assembleia Legislativa gaúcha, reestrutura carreiras e diminui o gasto com a folha de pagamentos. Ele defende somente com a aprovação do pacote, o estado poderá voltar a pagar os servidores em dia.

“Os servidores são também cidadãos que pagam a conta com a falta de investimentos, com os salários não estando em dia e com os serviços públicos se precarizando. Então é do interesse deles também a resolução dos problemas do estado”, declarou.

Há semana Porto Alegre e diversas cidades do estado têm sido palco de protestos de servidores, sobretudo contra o pacote de ajustes fiscais, mas também pelo parcelamento dos salários que já ocorrem há quatro anos.

De qualquer forma Leite garante que está confiante com a aprovação da proposta no parlamento gaúcho na próxima terça-feira, 17 de dezembro, e garante que vai intensificar as articulações com deputados nestes últimos dias.