Buscando dar luz às questões que afetam o setor de transporte, o parlamentar quer a criação de um grupo de trabalho próprio para tratar o tema

Depois do enfrentamento à pandemia da Covid-19, a mobilidade urbana se apresenta como um dos principais desafios das cidades nesta nova década. A opção pelo transporte motorizado individual, o aumento no valor dos combustíveis e a elevação no custo das passagens em serviços coletivos são temas que preocupam gestores e despertam incertezas aos usuários. Entendendo a necessidade de aprofundar estudos e debates sobre o tema, o deputado estadual Marcus Vinícius Vieira de Almeida (PP), propõem a criação da Frente Parlamentar da Infraestrutura e Mobilidade na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

De acordo com o parlamentar, o objetivo do movimento é dar atenção aos principais gargalos existentes na mobilidade no Estado e estimular soluções para os problemas que se mostram recorrentes e comuns em muitas comunidades gaúchas. “Serviços de transporte coletivo com qualidade e preços módicos é um clamor generalizado. Porém, não encontraremos novos caminhos com ideias ultrapassadas e velhas práticas de gestão. O mundo e as pessoas evoluíram. O poder público precisa reconhecer isso”, pontua.

Entre os temas que espera abordar nesta ação, Marcus Vinícius destaca os imbróglios encontradas pelos sistemas de ônibus, lotações, metrôs e táxis, frente ao processo de migração de passageiros para os aplicativos de transporte, isenções de tarifa, altos impostos e taxas que impactam na sustentabilidade das empresas concessionárias.

Em reunião com o secretário municipal de Mobilidade Urbana de Porto Alegre, Luiz Fernando Záchia, e o adjunto Matheus Ayres, o deputado tratou das possibilidades de uma efetiva integração metropolitana e entre municípios. “Com a entrada efetiva do legislativo estadual no debate do tema, tenho convicção que todos nós temos a ganhar e, certamente vamos, com a criação desta frente parlamentar”, comenta o secretário.

Presente no encontro, o adjunto da pasta, Matheus Ayres trouxe a importância de unir o debate do Estado ao das prefeituras sobre o tema. “Será um importante reforço para o avanço de nossas pautas prioritárias como a do transporte coletivo metropolitano, hidroviário e a priorização da implementação da Mobilidade Ativa, especialmente o cicloviário”, aponta.

A expectativa é da implementação da Frente Parlamentar da Infraestrutura e Mobilidade na próxima semana, após o fim do recesso no legislativo, com a conclusão da coleta das assinaturas necessárias.

Fonte: Ascom Dep. Marcus Vinicius