Operação policial desarticula quadrilha que atacou carro forte em Guaíba

Os suspeitos utilizaram roupas e um veículo com identificação da Polícia Civil

Na manhã desta quarta-feira (25), a Polícia Civil, por intermédio da 1ª Delegacia de Polícia de Repressão a Roubos (1ª DR), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), deflagrou a Operação Pavão, com objetivo de combater quadrilha responsável pelo roubo a carro forte ocorrido no dia 29 de dezembro de 2021, nas dependências do Supermercado Nacional, em Guaíba/RS.

Foram cumpridas 64 ordens judiciais, sendo 2 mandados de prisão preventiva, 7 de prisão temporária e 55 de busca e apreensão nas cidades de Porto Alegre/RS, Getúlio Vargas/RS, Bento Gonçalves/RS, São Gabriel/RS, Capão da Canoa/RS e São Paulo/SP.

Até o momento 11 pessoas foram presas: 1 preventivamente, 7 temporariamente e 3 em flagrante por posse de arma de fogo e munições. Restaram apreendidos armas de fogo, munições, carregadores, coletes, roupas táticas de uso das forças de segurança pública, dentre outros objetos.

O crime

Os suspeitos, portando fuzis e pistolas, utilizando roupas táticas de uso das forças de segurança pública, em especial com identificação da Polícia Civil, e tripulando uma viatura caracterizada com insígnia da Polícia Civil RS, abordaram os vigilantes e subtraíram a quantia de R$ 4.354.000,00 (quatro milhões, trezentos e cinquenta e quatro mil reais) dos cofres do carro forte.

Na fuga, um dos veículos foi abandonado por problemas mecânicos, sendo encontrados no seu interior cassetes com dinheiro oriundos do roubo. A quadrilha dirigiu-se até a Ilha do Pavão, na Capital, local onde dois suspeitos foram presos em flagrante e outros dois mortos após confronto com a Brigada Militar. Na Ilha foram localizados coletes balísticos, revólveres, fuzil, carregadores e munições de calibres diversos e uma série de equipamentos e vestimentas táticas.

A Investigação

No decorrer da investigação, foram identificados os responsáveis pela aquisição dos vestuários táticos e do armamento utilizado pelos autores do roubo ao carro forte. Destaca-se, ainda, que o valor subtraído pelos suspeitos foi recuperado pela Polícia Gaúcha.

Um dos suspeitos presos na operação foi identificado como sendo o líder da organização criminosa, executando funções de comando no dia da ação. Investigações anteriores sobre o mesmo suspeito apuram a prática de fatos extremamente graves com reincidência no cometimento de crimes de roubo a carro-forte praticado com emprego de fuzil.

Outros dois presos participaram efetivamente do roubo ao carro forte, dirigindo os veículos utilizados no dia. Os demais presos tiveram suas tarefas divididas entre: fornecer informações privilegiadas acerca do funcionamento da empresa e fornecer armamento e materiais táticos análogos ao utilizado pela Polícia Civil.

Mais informações poderão ser obtidas com o Delegado João Paulo de Abreu, da 1ª Delegacia de Polícia de Repressão a Roubos (1ª DR), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

Fonte: Ascom PC-RS

POLÍCIA

Mulher foi presa transportando crack junto com a filha de 12 anos

Na noite desta sexta-feira, 24, a Polícia Rodoviária Federal prendeu três pessoas que transportavam uma carga de crack escondida em uma mochila. A ação...

Homem é morto com paulada na cabeça em Camaquã

Mais um caso contribuiu para o aumento nos índices de criminalidade do município de Camaquã, na madrugada deste sábado (25). Um homem de 40 anos...

Polícia Civil prende seis pessoas durante operação em Camaquã

Na tarde desta quarta-feira (23), uma megaoperação contra os crimes de organização criminosa, tráfico de drogas e homicídio foi realizada no bairro Bom Sucesso,...