Termina neste domingo, 30 de junho, o prazo para que jovens que completarão 18 anos em 2019 se alistem para o serviço militar obrigatório. As inscrições podem ser feitas pelo site www.alistamento.eb.mil.br ou pessoalmente nas Juntas de Serviço Militar de cada município, porém o alistamento na forma presencial só será possível até sexta-feira, 28, de acordo com os horários de funcionamento dos órgãos públicos.

Ao acessar o site, é preciso preencher o formulário de alistamento militar e informar o número do CPF para validação dos dados pessoais. Se o jovem não possuir CPF, deve apresentar os seguintes documentos na Junta de Serviço Militar:

– certidão de nascimento ou no caso de brasileiro naturalizado ou por opção, a prova de naturalização ou certidão do termo de opção (prova equivalente);

– comprovante de residência ou declaração assinada; e

– documento oficial com fotografia (carteira de identidade; carteira de trabalho; carteira profissional; passaporte; carteira de identificação funcional; ou outro documento público) que permita sua identificação, caso necessário.

O jovem que não se alistar pode ser punido com uma multa cujo valor varia conforme o tempo decorrido até que se apresente à Junta Militar. Além disso, quem não regulariza sua situação pode ser impedido de tirar passaporte, ser empossado em cargo público, entre outras sanções.

Seleção

Feito o alistamento, os inscritos deverão ficar atentos à data em que deverão comparecer para participar do processo de seleção que, habitualmente, ocorre de fevereiro a novembro. A data para o comparecimento à Comissão de Seleção deve ser consultada no mesmo site de alistamento.

De acordo com o Ministério da Defesa, os recrutas são escolhidos por dois critérios principais. O primeiro é a combinação do vigor físico com a capacidade analítica, medida de maneira independente do nível de informação ou de formação cultural. O segundo é o da representação de todas as classes sociais e regiões do país. A seleção também leva em conta aspectos culturais, psicológicos e morais.

Com informações de Agência Brasil