Sérgio Schwalm não é mais o secretário municipal de Obras de Barão do Triunfo, desde que foi exonerado do cargo na última sexta-feira (29). O prefeito Elomar Kologeski ainda não se manifestou sobre a decisão e foi o próprio Sérgio que deu publicidade ao fato através do seu perfil no Facebook.

Em sua postagem na rede social o ex-secretário atribui a demissão à pressão política, destacando uma reunião ocorrida na sexta-feira, 29 de janeiro, em que participaram o prefeito Elomar Kologeski, o vice-prefeito Nércio da Silva Ambos e os quatro vereadores do MDB: Rodrigo Semensatto (Angulista), Fábio Ferreira, Marcos Garcia e Alvício Souza da Silva. No encontro os vereadores teriam externado seus descontentamentos com os serviços do setor de obras municipal.

Schwalm também se defendeu das cobranças dizendo que a contenção de despesas da administração municipal, após as eleições e o encerramento das contas da gestão (2017-2020), não permitiu que a secretaria tivesse os recursos financeiros necessários para o pleno funcionamento e que isso ocasionou uma lentidão na prestação dos serviços solicitados pela população baronense.

“Com a lentidão na execução dos serviços, em janeiro a demanda ficou muito grande, agravada pelo fato de termos máquinas em manutenção, funcionários de férias, horário reduzido (8:00 as 13:00h), por isso não foi viável cumprir a agenda” esclareceu.

Questionado pelo Portal ClicR sobre sua demissão o ex-secretário garantiu que não lhe faltou vontade de trabalhar, mas sentiu estar “perdendo força” no comando da pasta.

“Foram fazendo com que eu não trabalhasse, não desse rendimento e me cobrando as coisas. Foram mais de dois meses sem poder trabalhar diretamente” acrescentou.

Sérgio finalizou agradecendo o apoio que teve da equipe de servidores da secretaria de Obras, a qual comandou por um ano e cinco meses.

“Num trabalho em equipe não existe chefe, existem colegas que dividem tarefas e funções. Serei sempre o mesmo” concluiu.